Follow by Email

quinta-feira, 1 de abril de 2010

Fui para o Paraíso


De vez em quando sonho com uma ida a Tomar, incluindo a estação ferroviária, o convento de S. Francisco, o caminho para a Corredoura, os aposentos do União...
Mas poucas vezes passa de sonho. Hoje, é excepção; passei pela estação e o caminho até ao União – a minha casa de Tomar.
Escrevo estas linhas sentado no mítico Paraíso, café aberto nos anos 40, mas que só fecha lá pela noite dentro. O Paraíso conserva ainda o estilo característico da época: paredes espelhadas, ventoínhas e candeeiros da primitiva, etc..
Durante o dia, é frequentado pela pessoas mais idosas; à noite, enche-se de juventude.
Como uma bucha, acompanhada de uma cerveja, para depois ir ver como é que está o Nabão, e se as casas e as ruas estão todas no mesmo sítio.

Visitem Tomar!

4 comentários:

Maria disse...

Meu Corvo
Que inveja! Vê tudo bem para me contares.
Já sei que comeste morcela. Não te esqueças do cabrito assado. Cuidado com o vinho. Como dizia o avô, trepa bem, apesar de ter só 6+8.
Diz ao Nabão que viva ou morta voltarei para ele.
Beijinhos
Mãe

Liliana disse...

Eu já visitei, mas já foi há muito tempo, era ainda miúda. De pouco me lembro. Por norma, prefiro visitar sítios em que nunca estive, mas as memórias que tenho de Tomar são tão poucas, que é como se nunca lá tivesse estado. Talvez para o Verão me dê na gana ir por aí abaixo, só para reavivar a memória! :)

Corvo disse...

Sim, Senhora Dona Maria de Tomar, estou a procurar ver bem tudo, para te fazer pirraça. A ti, e não só... Quanto ao vinho, não te preocupes. Bem sei que aqui os "meios jarros" são de meio litro, mas o vinho é tão bom, que me esqueço desse pormenor, e assim, penso que meio jarro são 37,5, e assim, não faz mal! É psicológico...

Corvo disse...

Liliana,
Venha a Tomar para reavivar a memória de algumas coisas uqe conheceu, mas também para conhecer mais.
Tomar, apesar de não ser uma cidade grande, é uma grande Cidade! E tem muito que ver, no contexto da rica História que tem!