Follow by Email

quarta-feira, 5 de agosto de 2009

Nabão


Fará, no dia 5 de Setembro, onze anos que os meus pais e eu passeávamos pela Feira da Boca do Inferno. Quando já nos íamos embora, fiquei um pouco para trás, e vi um cachorrinho castanho, sem focinho, escassos bigodes, e mal conseguia andar. Chamei a minha mãe, e disse-lhe: “anda cá ver o que é que está aqui”. Viu-o, e perguntou à dona se lhe podia pegar ao colo, ao que esta respondeu prontamente que sim. Ao ver a ternura com que a minha mãe pegava e olhava o canito, a senhora perguntou se queria ficar com ele. Resposta da minha mãe: “Está a falar a sério? Olhe, que não diga isso outra vez, que o levo mesmo!”; A senhora: - “Já vi que é uma pessoa que gosta de animais, e que o vai estimar. Por isso, leve-o.” Voltámos lá, mais umas vezes, para a antiga dona ver como é que estava a ser tratado.
Poucos dias depois do achado, foi ao veterinário, tendo este estimado que o bicho teria um mês de idade. Encontrado a 5 de Setembro, recuou-se um mês, e ficou oficial a data de nascimento do Nabão a 5 de Agosto de 1998.
Hoje, com 11 anos de idade, ainda faz lembrar o cachorrinho que era quando foi lá para casa.
Como todos nós, tem virtudes e defeitos; é meigo, mas resmungão; esperto, mas chantagista; nervoso, brincalhão, ciumento, etc.. Em suma: tem personalidade.

É uma data muito fácil de lembrar, pois no mesmo dia, mas há mais uns aninhos, nasceu o meu primo mais velho, João Cláudio, evidentemente, também com as suas virtudes e outros feitios.

PARABÉNS AOS DOIS, do “irmão” e primo.

2 comentários:

Maria disse...

Meu Corvo:
O nosso canito faz anos. Está velhinho e cada vez mais amigo dos donos.
Veio sentar-se ao pé de mim, agora, a pedir festinhas.
Lambidelas dele.
Beijinhos
Mãe

Anónimo disse...

Corvo amigo,
Parabéns ao Nabão, "cão como nós", voluntarioso, meigo e cheio de personalidade.
Saudades
Nemy