Follow by Email

sábado, 11 de junho de 2011

Torgas


Chama-se torga ou urze a uma planta que nasce no Douro. Há muitas em São Martinho de Anta e nas imediações. Nasce por todo o lado, até em terrenos cheios de rochas de granito.
Nascido em São Martinho de Anta, Adolfo Correia da Rocha, mais tarde veio a tornar-se escritor, adoptando o pseudónimo de Miguel Torga. Torga, pela planta da sua terra, que brota do seu solo.
Respeitando a sua simplicidade, a pedra da sepultura do nosso escritor, é de granito; e respeitando a sua vontade, plantaram-lhe uma urze ao lado da campa que, há perto de catorze anos não media mais de meio metro de altura.
A Torga que plantaram ao lado do corpo do Miguel Torga, cresceu, está forte e bem viva!
Fui lá, e coloquei-lhe por cima da campa alguns ramos de urze, colhidos junto à Capela de Nossa Senhora da Azinheira.

2 comentários:

Maria disse...

Corvo, meu Filho
Miguel vem de dois escritores espanhóis: "Miguel" Cervantes e "Miguel" Unamuno. Torga era um Iberista convicto. Quis juntar no seu nome, o nome dos dois e o da Torga, planta da terra que tem raízes profundas onde nasce. Assim, nasceu "Miguel Torga". Com a cabeça erguida e os pés presos à terra que o viu nascer.
Olha o Douro, cá de cima de Galafura. É rápido, lindo. Pousa os pés nas rochas que, ele pisou tanta vez. Lê os versos na pedra, dura e forte como ele.
Bom fim de semana. Tenta saber mais com essa boa e forte gente, onde corre o mesmo sangue que fez dele o homem que foi.
Cumprimentos para todos e beijinhos para ti da
Mãe

Corvo disse...

Fui hoje a São Leonardo de Galafura e li os versos para depois saber apreciar a paisagem como Torga fazia.
Obrigado pelo complemento, e rápidas melhoras para ti.
Levo uma torga para baixo, para a plantar num vaso, mas duvido que se dê.
Beijinhos do Corvo.