Follow by Email

segunda-feira, 20 de julho de 2009

40º aniversário da 1ª chegada à Lua


Faz hoje precisamente 40 anos que o Homem “aterrou” pela primeira vez no solo lunar.
Quem o fez em primeiro lugar, foi Neil Armstrong – comandante de Apollo 11 - em 20 de Julho de 1969 e que criou a famosa a frase: - Este é um pequeno passo para o Homem, um grande passo para a Humanidade.”
O segundo astronauta a pisar a Lua, foi Edwin Aldrin - piloto do módulo lunar. O terceiro astronauta desta missão, não pisou o chão da lua – era o piloto do módulo de comando, que ficou em órbita do satélite.

Nesse dia, grande parte do mundo assistira a esse grande acontecimento, em directo, pela televisão.

A efeméride lembra-me duas histórias das quais sempre ouvi falar:

- Uma Senhora já de muita idade, ao ver as imagens da aterragem do Homem na Lua, foi à janela, e chamou de mentirosos aos jornalistas, pois não vira lá homem nenhum;

- Nesse tempo, em Portugal, ainda nem todos tinham um aparelho de televisão. Mas conheço um casal que vivia muito bem nesse tempo, e tinha um televisor quási tão velho quanto o que aparece na imagem, mas com algumas particularidades: tinha imagem leitosa, só se conseguia ver com a luz apagada, e saltava a imagem.
Com o magnífico aparelho, um pacote de bolachas “Maria” e uma garrafa de vinho do Porto (do mais modesto), lá fizeram a festa.

Pena não ter vivido nesse tempo!

4 comentários:

Maria disse...

Meu Corvo:
Não tinhas ainda nascido, mas os pobres inocentes dos teus irmãos foram acordados, para "verem" os homens na Lua. Não se lembram de nada. Eram bebés de um dois anos. Ainda os tentei acordar. Ele andou uns dias a dizer que "os homens davam saltos," depois esqueceu. Ela olhou, fechou os olhos e adormeceu de novo.
Beijinhos
Mãe
Mãe

Corvo disse...

E que grandes saltos!
Transmitiram ontem um documentário na RTP 2, com imagens dessa expedição. A determinada altura, um dos tripulantes queria tirar uma foto da janela do módulo; quando foi para pegar na máquina fotográfica, não estava no sítio: tinha "fugido" (com a falta de gravidade?). Foi um sarilho para encontrarem a máquina, mas viram-na flutuar pelo espaço da nave.

Beijos do filho "pós-lunático".

Maria disse...

"Pós-lunático", sou se for por teres nascido depois desse dia, porque felizmente, lunáticos são os três. Também com o pai e a mãe que têm, não se podia esperar outra coisa.
Beijinho
Mãe

Anónimo disse...

Corvo amigo,
A Lua, faz-nos sonhar.
Talvez porque saibamos, bem dentro de nós, que afinal todos somos parte integrante deste Universo tão harmonioso quanto violento.
Não somos nós também assim?
Saudades
Nemy