Follow by Email

sábado, 9 de janeiro de 2010

Metropolitano de Lisboa - 50 anos


Aproveitando um texto que fiz sobre a história do Metropolitano de Lisboa, para uma revista de cultura olisiponense, resolvi transcrever para este blogue um breve resumo.

No dia 29 de Dezembro assinalaram-se 50 anos sobre a inauguração do Metro, mas os projectos para a construção de uma rede ferroviária subterrânea em Lisboa, começaram muito antes:
- Há notícia de em 1888 se ter planeado um caminho que ligaria Alcântara, Rato, Intendente e Santa Apolónia;
- 1913 – Entre o Cais do Sodré, Rossio e Santa Apolónia;
- 1922 – Alcântara, Rossio e Santa Apolónia;
- 1923 – Rede com cinco linhas, todas elas ligadas ao Rossio;
- 1924 – Abertura do primeiro concurso por parte da Câmara Municipal de Lisboa, para a adjudicação da concessão de uma rede de metropolitano. A Câmara pedia a participação numa receita bruta superior a 8%, facto que afastou os concorrentes;
- 1945 – Nova iniciativa por parte da Câmara para a construção da rede metropolitana. (Tinha-se verificado que, durante as exposições do Mundo Português, os eléctricos e os autocarros eram insuficientes).

Finalmente, em 26 de Janeiro de 1948, nasce a Sociedade Metropolitano de Lisboa.
Depois de anos de discussões sobre a rentabilidade do Metro, e de elaboração de planos, começaram as obras (7 de Agosto de 1955).

Só em 29 de Dezembro de 1959, começou a circulação do Metropolitano de Lisboa, tendo este sido inaugurado por Américo Tomás, e benzido pelo Cardeal Cerejeira.


Está patente uma pequena exposição na estação de Alvalade sobre o 50.º aniversário do Metropolitano de Lisboa, com algum interesse. Desta, fazem parte as duas primeiras carruagens. (série ML7).

2 comentários:

Maria disse...

Meu Corvo
Já conhecia o texto mas, gostei de voltar a lê-lo.
Vai aproveitando os ensinamentos do teu Mestre. Pessoas a saber coisas simples e complicadas de Lisboa, há poucas.
Beijinho
Mãe

Corvo disse...

O Mariazinha,
Parece que houve para aqui um "Quid pro quo" pois não o poderias ter lido, visto o ter acabado instantes antes de publicar aqui estas cuscuvelhices.
Já falei com o Dr. Santana, e o meu texto lá irá para a revista. Só me falta tirar algumas fotos.

Beijinhos, e rápidas melhoras.