Follow by Email

terça-feira, 28 de abril de 2009

O Tempo que passa


Cada vez mais penso que o tempo é uma coisa muito relativa. Por exemplo, vinte anos, tanto pode parecer ser tão recente, como uma eternidade!
Nasci nos anos 70. Conheço pessoas que nasceram antes de 1910... não é curioso? - Gerações recentes e gerações mais antigas partilham experiências e histórias... tempos diferentes, mas tão próximos!

Comprei hoje este relógio, numa feira de antiguidades. A quem teria pertencido? Quanta História aconteceu, enquanto ele contava cada segundo? Segundo me parece, terá começado a contar os primeiros segundos entre 1880 e 1890. Agora, em 2009, está a contar segundos e a marcar minutos e horas na minha casa, a mim que nasci em 1979. Quem sabe, daqui a 100 anos estará a fazer o mesmo serviço, sabe-se lá onde e a quem...

8 comentários:

Anónimo disse...

Corvo, meu Corvo,
Eu penso que o tempo é uma invenção nossa. Alguns dizem que é a quarta dimensão...
Que importa? Tudo é relativo, como dizes. Daqui a cem anos... quem sabe? Voltará a ser teu neste ciclo interminável do Universo?
Estou ansiosa por conhecer esta tua nova/ velha relíquia.
Grande beijo de saudade
Nemy

Maria disse...

Meu Corvo:
Se tu não fosses meu filho, eu diria que és chalado. Assim não posso. E não posso, por muitas razões:
1ª Foi de mim, que herdaste a mania das coisas velhas.
2ª Foi de mim, que herdaste a mania de perseguir os sonhos.
3ªFoi de mim, que herdaste a facilidade de emprestar alma, a um objecto qualquer.
Posto isto: o relógio é muito giro, o post está muito bom.
Escreve mais, pá!
Essa preguiça não herdaste de mim.
A memória, deu-ma o teu avô e demos-ta os dois, a ti.
Essa imaginação, que te leva a tentar conhecer os segredos que o relógio guarda, é outra coisa em que nos parecemos, como gotas de água.
É bom ter alguém, que não fica espantado com as minhas maluquices.
Porque, podes ter a certeza, meu filho, ambos somos loucos e ainda bem.
Já o Gedeão dizia que: "Enquanto um homem sonha, o mundo pula e avança, como bola colorida entre as mãos de uma criança".
Tal como nós dois, eternos meninos, temos agora entre as mãos, as nossas bolas coloridas: Eu, o meu chapéu à Mazzantini, tu o teu relógio de carruagem.
Beijos.
Mãe

Henrique ANTUNES FERREIRA disse...

CC
... não é Claudia Cardinalli, é Caro Corvo

A tua Mãe é uma Senhora terrível, blogueiramente falando. Vê lá que até é minha culaboradora[*] (com o) e nunca to disse. Estou certérrimo: Se o tivesse feito, já tinhas ido a correr obikwelicamente à Minha Travessa e já eras um um meu (per)seguidor militante. Assim - não és. Mas, ainda vais sê-lo, que mais vale do que o Código Postal.

Já o teu Pai é um santo homem. Tanto que pensei que se chamava Nuno, mas é João. Enfim, coisas.

No que concerne ao famoso mazantinobarrete, á foto é imlossidativel: Eu voto. Não sei em quê - mas voto.

Já quanto ao tempo - o pior de tudo é perdê-lo com frioleiras ou asneiradas. É o que temos, não convem aventa-lo pela janela. O relógio deve ser bué da fixe! Ganda cena! Vivam os netos!

Espero por ti - e depressinha que se faz tarde: consulta o dito cujo.

Abs
_______
[*] E boa. Escreve muito bem e... coisas bonitas sob a «cabeça» CONVERSAS DIVERSAS. Sou, portanto, para além do teu caríssimo Progenitor um verdadeiro Job...

Corvo disse...

Ainda bem que entendes o que eu quero dizer com a relatividade do tempo! Não é muito fácil pôr por palavras esta ideia.
Beijos, Nemy!

Corvo disse...

Pois é, cada um de nós já tem o seu novo brinquedo!
De velharias, há algumas que ponho em primeiro lugar: as telefonias, talvez pelas notícias que "contaram" e que hoje são História; as máquinas fotograficas, que terão fotografado acontecimentos ainda hoje por muitos lembrados; os relógios, por serem antigos e terem marcado o tempo até aos dias de hoje...

Beijos, Maria minha Mãe.

Corvo disse...

Senhor Antunes Ferreira,
Já sou seu (per)seguidor há já algum tempo - desde que a minha mãe falou do seu blogue e das vossas conversas.
Tomei a liberdade de o "linkar" ao meu blogue, pelo interesse que o seu espaço tem.
Quanto a este relógio, é mesmo "bué da fixe", porque já está a trabalhar como deve ser!

Até breve, e um abraço!

Henrique ANTUNES FERREIRA disse...

CCorvo

Palavra de honra que ainda não vi o teu nome como meu (per)seguidor, salvo seja.

Se, porem, lapso cumeti (com o) aqui venho dar a mão à palmatória e, genuflectido, bater ca mão no peito e, contrito, prometer que nunca mais tal delito praticarei, e jamais vos tornarei a ofender - veri gude ofecórçe. Mai ingliche is veri gude, isnetite?

Quedo-me por agora à espera de cumentário (com o). E que tal ao último textículo da Senhora Dona Maga Patalógyka?

Abs

PS (Sou, mas aqui é Post Scriptum) - Chamo-me Henrique Antunes Ferreira, do meu BI não consta SENHOR, ok?...

Corvo disse...

Antunes Ferreira,

então, aqui vai um cumentário (com o): quando eu disse que era seu (per) seguidor, estava a referir-me ao facto de ler o seu blogue com frequência. Realmente, ainda não fiz lá qualquer comentário, mas vou já fazê-lo!

Um abraço!