Follow by Email

segunda-feira, 16 de abril de 2012

110 anos - E esta, heim?

Teria feito neste 15 de Abril, 110 anos o conhecido jornalista Fernando Luís Oliveira Pessa. Morreu há quasi dez anos com 100, não tendo realizado o sonho de trabalhar até aos 110.
Longe de alguém pensar que é por termos sido amigos que escrevo estas palavras.

Ora, este profissional do jornalismo que iniciou a sua carreira na Emissora Nacional, aquando da sua inauguração em Agosto de 1935, mais tarde, trabalhou na BBC Londres, de onde relatava os acontecimentos da II Guerra Mundial, arriscando a própria vida, por diversas vezes, e que mais tarde entrou na RTP, tendo feito parte da emissão de inauguração a partir da Feira Popular (então em Palhavã) e que trabalhou até ao fim da sua vida, não merecia, ao menos, que a RTP se lembrasse dele?

Aqui, nesta foto, tirada por mim em sua casa, fez ele questão de ficar ao lado da TV, mostrando a sua fidelidade ao canal 1. O leão tem história; foi uma reportagem que fez em Rio Maior, onde constava que tinha aparecido um à solta.

Homem que, nos ecrãs da televisão aparecia sempre bem-disposto, mas fora deles, com um feitio levado da breca; é que quando se zangava, era a sério! E, ao contrário do que alguém possa imaginar, não engraçava com toda a gente.

Sempre atento e interessado às irregularidades que pudesse apontar numa reportagem.
Bon vivant, mas muito trabalhador; não fazia só jornalismo. Até a preparação dos estúdios para os programas ele fazia. Tinha sempre que fazer.
Uma queda, obrigou-o a ficar em casa e isso foi-o degradando físicamente, mas bem tratado até ao fim pela Sr.ª D. Simone, mulher dedicada, que também já partiu há uns anos, e pela Sr.ª D. Berta, também sempre dedicada, de quem infelizmente perdi o contacto.

9 comentários:

Maria disse...

Corvo, meu filho:
Já calculava, que o Corvo ia mexer.
Não era teu, deixares passar em branco o aniversário do teu amigo.
Foi um grande homem, um bom profissional. Talvez tivesse mau feitio, mas também era capaz, de abrir o coração e as portas de casa, a um miúdo curioso, como tu.
Já passaram dez anos? O tempo corre.
Beijinho da
Mãe

Daniel Bacelar disse...

Conheci Fernando Pessa há muitos anos (teria cerca de 20 anos,agora tenho 68)
Era uma pessoa com um enorme sentido de humor e um verdadeiro SENHOR,coisa que hoje em dia será muito difícil ou praticamente impossível de encontrar!!!

Vasco disse...

Maria, minha mãe,
Já me conheces... apesar de não andar a escrevinhar coisas no blogue, cá vim grasnar!

No dia 29 deste mês, fará dez anos que partiu. Apesar de ele dizer que ele e a morte nunca se deram muito bem, a idade avançada e a doença, acabaram por os fazer encontrar.
Pena, que as pessoas o esqueçam em tão pouco tempo.
Ao menos - alguém me disse - saíu uma reportagem no D.N. de ontem, que ainda vou ver se encontro. Mas, deu-me impressão que a RTP se esqueceu dele.

Vasco disse...

E o amigo Daniel Bacelar, terá tido a honra de ter sido entrevistado pelo Pessa?
Do que vi pelos ecrãs e convivi com ele, tinha sim, senhor, farto sentido de humor e era muito optimista. Comecei a preocupar-me com ele, quando começou a perder o optimismo e já se notava o cansaço, lá pelos seus 99 anos.
Mas, mesmo assim, nunca deixou de me tratar da mesma forma.

Maria disse...

Olá Daniel Bacelar. Permita que o cumprimente. Estava longe de o encontrar aqui. Tenho 67 anos, sou mãe do Corvo e fui fã de "Os Conchas" e do Daniel Bacelar, o Ricky Nelson português. Cá para nós, você era mais bonito.
Gostei de saber de si. Não lhe peço o autógrafo, porque já não faço colecção, mas mando-lhe um beijinho, pelos velhos tempos.
Maria

Daniel Bacelar disse...

Olá Maria
Muito obrigado pelos seus comentários,e é sempre agradável relembrar esses tempos que já vão tão longe.
Foi exactamente nessa altura que convivi com o SR.Fernando Pessa,(naquele tempo havia um enorme respeito pelas pessoas mais velhas,mais a mais por miúdos como nós).
Houve um concurso de bandas rock no Cinema Roma e o apresentador foi exactamente o sr.Fernando Pessa.
Os vencedores foram "o Conjunto Mistério"e o prémio foi além da gravação de um disco para a Valentim de Carvalho uma viagem a Londres acompanhados pelo sr.Fernando Pessa e um encontro com os "Shadows".
O concurso foi muito bem ganho pela rapaziada do Mistério,e como todos eramos amigos toda a gente ficou feliz.Essa amizade ainda se mantém até aos dias de hoje com o Michel (baterista e que mais tarde foi meu colega na TAP)e o Edmundo (guitarra baixo) mais tarde membro dos Sheiks e hoje em dia engenheiro na reforma.Estamos todos velhinhos, mas cheios de recordações!!!!

Maria disse...

Olá Daniel
Lembro-me bem do "Conjunto Mistério", dos "Sheiks" e claro, dos " "Shadows".
Tudo gente da minha juventude. Onde isso vai!
Achei graça, ver o seu nome no Blog do meu filho.
Sabia que ele era muito amigo do Sr. Pessa, não sabia, que também era seu amigo. Mas conhecendo bem o meu filho, não me causa espanto. O rapaz, adora coisas do "nosso" tempo.
Velhinhos? Velhos são os trapos, dizia a minha avó, que morreu com quase 99 anos, mais jovens, que alguns dos netos.
Recordar é viver, amigo. E vida, é o que nós temos ainda, pela frente.
Maria

Henrique ANTUNES FERREIRA disse...

Vascorvamigo


Estou de volta e maluco como sempre. Carregado de saudades de Goa e da sua excelente gente. E agoniado com o que encontro por cá: tristeza, desânimo, desgraça. E, pelos vistos, o que está para vir será pior. Amanhã é dia de homenagem aos Capitães de Abril; mas também de luto por esta enorme maldade que os criados nacionais (???) da troika nos estão a fazer. Portugal, infelizmente, é assim…

Espero por ti – como sempre.

Abçs

Vasco disse...

Amigo Antunes Ferreira.
Só agora lhe respondo, pois só agora reparei que tinha um comentário seu.
A mim, por vezes, dá-me vontade de sair do país, em busca de encontrar "estados" melhores que o nosso.
Confesso que não tenho esperança nenhuma no nosso futuro. Depois de chegarmos a 2015 (?) é que se vai ver o que, entretanto, foi destruído.

Abraço!