Follow by Email

quinta-feira, 8 de julho de 2010

Regresso aos estudos


Há uns bons anos, fui conduzir uma composição. Percorri cinco quilómetros sem grandes problemas, mas no sexto, houve um pequeno descarrilamento. Não houve feridos. Recolocada a máquina nos carris, continuei a viagem, tendo feito mais 3 quilómetros. Chegando ao fim dos 9, a linha acabava. Tinha então de optar por uma das quatro linhas que havia para escolher. Não tive grandes dúvidas, e coloquei a agulha para seguir pela linha 4. Andei mais três quilómetros, e no primeiro destes três, já sonhava em depois continuar a viagem e descobrir novos horizontes.
Porém, percorridos os 3 mil metros da linha 4, esta chegava ao fim e desta vez não tinha para escolher uma de quatro, mas dezenas e dezenas de linhas, algumas das quais com fama de serem muito tortuosas, outras que não iam dar a lado nenhum de interesse, e ainda outras que não sabia se havia se seguir ou não.
Dada toda esta confusão, decidi arrumar o combóio e voltar lá passado um ano, mas cada vez que me lembrava das dificuldades que tivera encontrado, adiava sempre o meu regresso às linhas. E depois, com o passar dos anos, a locomotiva já não andava há muito, as linhas estavam enferrujadas e pensei que as agulhas estivessem perras.
Só voltei ao apeadeiro passados 12 anos. Fui por a locomotiva a trabalhar, e ainda trabalha bem, a “gaja”! A diversidade das linhas já não me pareceu tão confusa, e a agulha não estava perra. Até já a desviei para seguir por uma linha e continuar, pelo menos mais três quilómetros. Já fiz os testes à máquina e parece reunir todas as condições para arrancar. Em princípio, depois das minhas férias, lá para Setembro vou conduzir o combóio por mais três quilómetros.

4 comentários:

Maria disse...

Meu Corvo
Nem podes imaginar a pena com que te via estagnar, não teres vontade de arrancar de novo o combóio. Quando me disseste que ias tentar seguir a viajem interrompida, fiquei muito contente. Às vezes é preciso saber esperar pelo momento próprio. Com um emprego estável (tanto como são agora os empregos), casa própria, dicidiste continuar a estudar, ir mais além.
A vida, às vezes, é assim. Só quando estamos maduros nos mostra a linha a seguir. Tens um caminho dificil pela frente. Há-de haver dias de desânimo e cansaço, mas sei que irás vencê-los sempre. És teimoso e persistente. Só quero que tenhas cuidado contigo.
Terás sempre o meu entusiasmo, o orgulho do pai e o nosso amparo para tudo.
Amamos-temagaejoao@ e queremos que sejas muito feliz e te sintas realizado.
Beijinhos da Mãe e do Pai.

Corvo disse...

Obrigado pelo vosso incentivo.
É, em boa parte, porque não me sinto mínimamente realizado, a razão pela qual volto a estudar e assim sigo uma coisa que gosto e se enquadra na Casa onde trabalho.
E depois, conforme as coisas correrem, logo vejo se ainda continuo por mais alguns "quilómetros".
Para já, contento-me com estes três.

Mais uma vez, o meu obrigado aos dois e beijinhos.

JE VOIS LA VIE EN VERT disse...

Olá Corvo,

Primeiro, agradeço e retribuo os beijinhos que deixaste na Maria. Gostei !

Seguidamente, dou-te todo o meu apoio e incentivo virtual para lançar-te num projecto que te agrada.
Desejo que o teu comboio chegue ao destino que queres, mesmo se tem que parar em todas as estações !

Beijinhos
Verdinha

Corvo disse...

Obrigado, Verdinha.
Gostei muito das tuas palavras de ânimo.
Beijinhos.