Follow by Email

domingo, 18 de janeiro de 2009

Se um PDA incomoda muita gente...

Esta história que aqui vos trago, passou-se comigo na passada sexta-feira. Estava sentado dentro de um autocarro cheio, já em hora de ponta, quando uma senhora em pé se encostou mesmo à minha frente. Até aí, tudo bem. Só que tirou do bolso um PDA com música aos berros, já para não falar da qualidade desta. Apesar dos olhares aborrecidos das pessoas em sua volta, esta fez até questão em mostrar bem que era ela a dona de tão precioso objecto. Como dizem que estamos num país livre, tirei do meu bolso um pequeno transístor de onda média, liguei-o no máximo e sintonizei numa emissora, emitindo, primeiro, música portuguesa dos anos 40, depois a publicidade e o início das notícias. Algumas pessoas começaram a rir-se, mas a senhora do PDA não achou graça e até me olhou com uma cara bem feia! Estávamos no início da carreira, mas esta carregou no botão do stop, e saíu furiosa na paragem seguinte. De seguida, baixei o som da minha telefonia e disse alto que ninguém era obrigado a ouvir o barulho dos outros. Boa semana!

4 comentários:

Anónimo disse...

Corvo:
Mais uma bela atitude. Sem ser mal educado deste uma bela lição à dama.
É assim mesmo que se age.
Beijo
Mãe

Anónimo disse...

Parabéns Corvo.
Quando as pessoas não sabem os limites da sã e educada convivência, há que fazer com que a entendam. E tu sabes bem como fazê-lo.
Saudades
Nemy

girassol disse...

Ora aí está uma boa forma de "para bom entendedor..." e a senhora (salvo seja) bem que entendeu o recado e se pôs a andar.
Ele há cada abécula!!!...

Abraço, Corvo.

(Venho do blog da senhora sua mãe Maria dos Alcatruzes. Assim se me apresentou e nesse momento demos um tal abraço!... Gostei destas suas escritas acerca de assuntos pontuais e circunstanciais e da desgarrada com a mãe...)

girassol disse...

Ah... perdoe ter comentado num post tão atrás no tempo mas foi o que me suscitou mais vontade de fazê-lo. Até porque estamos sempre a tempo... marque o relógio o tempo que marcar...